Gestão pessoal e investimento profissional nos períodos de crise.

Nos momentos de crise, sem emprego, surge aquilo que é raro naqueles dias “normais”: o tempo.

E mesmo nessa situação muitas vezes ouvimos de alguém que está “na correria”. É natural nos ocuparmos com uma série de assuntos para inconscientemente esquecer um pouco a dura realidade: você está sem emprego.

É claro que a ideia não é ficar curtindo uma fossa. Mas o que fazer?

Óbvio que é procurar emprego, ir atrás de trabalho, mas no momento em que temos tempo para planejar, tudo pode sair melhor.

E aqui estou eu de novo escrevendo sobre planejamento e gestão de projetos.

Projetos?

Sim, e nesse caso o projeto é: arranjar um novo e ótimo emprego.

E para começar, como sempre temos a etapa de Planejamento.

O planejamento para conseguir um emprego deve considerar tudo e mais um pouco. Vamos para alguns itens:
Financeiro: quanto dinheiro tenho do salário desemprego, rescisão, 13o, férias, etc. e quanto tempo esse dinheiro vai durar? Tenho como economizar para que esse saldo dure mais tempo?
Documentação: estou com toda minha documentação em dia? Carteira de trabalho, nome limpo na praça, atestados de todos os meus empregos anteriores (para os arquitetos: não esquecer das RRTs de cargo e função e atestados para tirar os Acervos Técnicos!). Estou em dia com meu conselho de classe? Histórico escolar, diplomas, certificados? Pense inclusive no seu passaporte e visto americano, nunca se sabe as oportunidades que virão.
Currículo: Como está o seu currículo? Quando foi atualizado pela última vez? Lembre-se que você deve levantar tudo sobre suas capacidades, entretanto existem varias formas de se elaborar um bom currículo. E o LinkedIn? Ele é um currículo aberto, precisa estar muito bom também. E para quem pretende alguma coisa na carreira acadêmica ainda tem o Currículo Lattes.
Capacitação: é muito importante você listar tudo o que sabe fazer, toda sua experiência e sua formação, entretanto é o momento de você listar também suas deficiências de capacidade e formação e avaliar de que forma você pode resolver isso.
Networking: como está sua rede de contatos? Está na hora de atualizar isso, seja através do Facebook, LinkedIn, contatos do Google, agenda de papel, enfim, é preciso listar os contatos por grupos de colegas de trabalho, empresas que te conhecem, empresas que você admira mas não te conhecem e qualquer outra classificação que te ajude a pedir ajuda de forma selecionada e objetiva.

Vamos aplicar a gestão como deve ser: não confunda esse planejamento com execução! Ao planejar você lista as coisas que tem que fazer, mas não as faz ainda. Você sabe que tem que fazer as contas e ver quanto tempo seu dinheiro vai durar, então no planejamento você estima quanto tempo você precisa para fazer isso e se organiza para fazer esses cálculos, assim como se planeja e determina um ou mais períodos do dia para esmiuçar sua documentação, etc, etc.

Ou seja, está na hora de criar o Cronograma e partir para a Execução.

Com tudo planejado é hora de criar um prazo para você resolver tudo isso. Entretanto você não conseguirá ter certeza de muitas coisas pois você não tem controle de quanto tempo um ex-patrão vai te fornecer atestados, ou de quanto tempo a pós-graduação vai te enviar o diploma. Entretanto, com o cronograma é possível dar início a todos os processos e caberá a você cuidar do Monitoramento e Controle. Sim, o monitoramento e controle que você precisa fazer para que tudo o que você planejou realmente ocorra.

Bastante trabalho, não é? Mas e o objetivo final, que é o emprego?

Dentro do seu planejamento e cronograma não é preciso terminar tudo isso para procurar emprego. Por exemplo, não espere renovar seu passaporte para dar início ao envio de currículo, entretanto algumas coisas básicas devem ser atendidas.

No exemplo do passaporte, não adianta você pedir emprego numa multinacional com sede nos Estados Unidos sem ao menos ter iniciado o processo de solicitação de visto.

É necessário que você esteja, pelo menos com seu currículo e LinkedIn atualizados para iniciar a busca do emprego e, conforme você vai finalizando os itens do seu planejamento, esse currículo e seu perfil da internet devem ser atualizados.

Já nas empresas que exigem conhecimento que você não tem fica mais complicado. É necessário que você finalize um curso específico ou se capacite no assunto que você já identificou como deficiente antes de você aparecer solicitando emprego.

Esse é o grande momento da avaliação e do crescimento pessoal. Aprender sobre aquele assunto de que todos já sabem, menos você, ou estudar sobre aquilo que você sempre quis saber. O conflito fica em como fazer isso com pouco ou nenhum dinheiro, afinal você está sem emprego.

A capacitação não necessariamente exige gastos absurdos. Se você tiver organização suficiente pode selecionar os assuntos e estudar por conta própria. Também temos hoje possibilidades de capacitação em cursos online de custo extremamente acessível. E não esqueça que um mestrado em sua área sempre será bem vindo e isso pode ser viabilizado de forma gratuita junto à USP, UNICAMP e UNESP por exemplo (nem que para isso você inicie um novo projeto).

O resultado de tanto esforço? Você estará muito mais preparado para as entrevistas e processos de seleção. Terá clareza de suas habilidades e competências e pronto para falar sobre as novidades da sua área de atuação graças à sua atualização nos estudos e capacitações.

Por fim, dentro do nosso gerenciamento do projeto, temos a fase de Encerramento. Paramos com tudo isso quando finalmente o emprego aparecer? Claro que não!

A melhor coisa que se pode fazer é deixar a vida organizada como se estivesse sempre em busca de um novo emprego, mesmo não precisando. A constante atualização dos conhecimentos, a organização pessoal e o cuidado com o Networking é o que chamamos de Lições Aprendidas desse duro período da vida de desempregado.

 

Publicado no LinkedIn e site do autor em flaviohadlich.com, em 02/09/2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *